Como a PROTEQ vendeu 23 mil em 6 dias e foi premiada no Navegue

PROTEQ
PROTEQ

 

O ano era 2018. A PROTEQ completava 7 anos de história e, mesmo vindo de um ano com resultados não tão satisfatórios, conseguiu alcançar números expressivos, atingindo o faturamento de R$ 64.200,00 e 45 projetos. Isso representava o #6em1, a soma dos resultados dos 6 anos anteriores, e deixava uma grande responsabilidade para o ano seguinte.

 

Neste cenário, iniciamos o ano de 2019 com o desafio de se adaptar aos novos indicadores do Planejamento Estratégico do triênio 2019 - 2021, além de ter um aumento de 55,76% na meta de faturamento, buscando, pela primeira vez, alcançar os 100k.

 

Iniciamos o ano com um time bem confiante e que havia se tornado a referência em prospecção ativa na rede alagoana, porém, logo no primeiro trimestre nos deparamos com grandes desafios, o que provocou um faturamento de apenas R$ 11.190,00 nesse período.

 

No segundo trimestre as coisas continuaram más, chegando ao ponto de o gap ser maior que o faturamento obtido até então. Essa situação abalou bastante a confiança do time e expôs vários problemas entre as equipes, deixando claro que o nosso problema não era apenas a falta de constância dos resultados comerciais..

 

Chegamos em agosto e o mês do ENEJ foi louco. Empolgados com a possibilidade de subir no palco, corremos muito e alcançamos, pela primeira vez no ano, o farol verde de faturamento. Ali tivemos uma prova de que o MEJ não é só técnica e planos de ação, mas também é muito sentimento. Foi incrível fechar os projetos no último dia possível para auditar os contratos. Fomos para Gramado com a sensação de dever cumprido.

 

Voltamos do ENEJ com as esperanças renovadas, mas logo veio mais um balde de água fria. A inconstância continuou. Passamos 51 dias sem conseguir vender, tivemos problemas com a execução de projetos e os atritos entre as equipes ficaram mais intensos.

 

Com isso, começamos a focar mais no fortalecimento do time, iniciando a construção de um guia de cultura, esclarecendo nosso propósito e construindo alguns compromissos. Nos inspiramos em um material da Stone e subimos a hashtag #PRACIMAOUPRAFORA. Apesar de agressiva, deu certo! As pessoas que realmente se importavam com os resultados da empresa passaram a correr ainda mais.

 

Dezembro, mês do Navegue, evento de premiação da FEJEA. Com os resultados que tínhamos, não ganharíamos nada. Novamente o emocional falou mais alto, não queríamos passar de uma empresa referência comercial para a nossa federação a uma empresa que não consegue vender a alcançar suas metas.

 

Dividimos toda a empresa em duas equipes: uma responsável pelo comercial e outra pela execução. Após isso corremos atrás de oportunidades. Com o fortalecimento do site, a prospecção passiva passou a dar mais frutos; contatamos leads antigos que estavam parados no pipefy; melhoramos nossa gestão a vista e fizemos valer o #PRACIMAOUPRAFORA.

 

A urgência foi gigante. Com alguns feedbacks e muito sentimento, nosso time não desistiu da meta e buscou até o último dia, fechando R$ 23.110,00 em 6 dias, se tornando uma EJ Impacto e sendo premiada no Navegue como EJ Rajação, por ter o maior faturamento por membro do MEJ alagoano.

 

Podemos perceber que o MEJ é um ambiente que precisa de estímulos e sentimento. Sem isso, é quase impossível uma EJ funcionar bem. Estimule o seu time, fortaleça o propósito e protagonize os resultados que sua empresa precisa. O gostinho de bater as metas será incrível!

PROTEQEmpresa Júnior de Engenharia Química e Engenharia Ambiental da UFAL - FEJEA
PROTEQ
PROTEQEmpresa Júnior de Engenharia Química e Engenharia Ambiental da UFAL - FEJEA