Brasil Júnior

  • 3960+HITS

Precificação: unindo o preço real com a proposta de valor (e gifs)

Uma precificação não é um assunto simples, e muitas vezes, quebramos a cabeça para entender quais são os critérios que precisamos levar em conta na hora precificarmos os nossos projetos. Por isso, vamos dar umas dicas abaixo com os memes mais atuais do momento (você entender melhor e ainda se divertir um pouquinho).

Passos Iniciais

1. Defina seu lucro

Qual será o lucro líquido da sua empresa com a venda de um projeto? Essa é uma questão importante, pois não basta que o valor obtido seja suficiente apenas para cobrir o seu custeio. Se a sua política de preços garante que o negócio somente sobreviva, sem proporcionar o ganho desejado, a estratégia está equivocada.

O lucro resulta da diferença entre o faturamento e os custos + despesas existentes. Ele será bruto ao considerar apenas os gastos relacionados à execução do projeto e líquido ao incluir todas as saídas necessárias na empresa.

Lembre-se que o importante é que o lucro seja ideal para poder investir ainda mais nos membros e na qualidade dos projetos.

2. Avalie o mercado

Outro aspecto que não pode ser esquecido é o mercadológico, ou seja, seu preço de venda deve ser compatível com as exigências do mercado, não se distanciando daquilo que é praticado por seus concorrentes.

Não é uma guerra de preço, mas se você cobrar muito acima do seu nicho, não irá fechar negócios, e se cobrar muito abaixo, pode parecer suspeito. Então esteja sempre alinhado com o seu mercado.

3. Entenda algumas diferenças

Proposta de valor X Preço real

Aproveitando gancho sobre o último modelo de precificação, é muito importante entender as diferenças entre “aquilo que oferecemos” x “o quanto cobramos”. E principalmente, como isso vai interferir na precificação.

Preço real é simplesmente aquilo que cobramos para o cliente. Já proposta de valor é aquilo que vem agregado ao serviço prestado. Então tudo o que estamos oferecendo como um diferencial, sejam os preços, descontos ou soluções além daquelas que o cliente procura. Esse valor além do serviço, influencia diretamente no preço real, ele tem a capacidade de aumentar o lucro quando trabalhado da melhor forma durante a negociação. Contudo, se atente para não cobrar muito a mais do seu preço real.

Baseada no valor X baseada no custo

Quando falamos em custos, estamos nos referindo aos gastos que são próprios da atividade, como o pagamento de transportes para a reunião ou algum material do projeto, enquanto as despesas dão suporte para que a empresa alcance seus objetivos, como gastos com sedes ou investimento em cursos para os membros.

Alguns modelos de precificação

Você sabia que existem alguns modelos de precificar? Então vamos conversar sobre eles! Não se esqueça de avaliar o que seria melhor na sua situação, também sinta-se a vontade para unir alguns deles! Dessa mistura, irão surgir ótimas oportunidades.

  • Mark-up: É feito através de uma análise dos custos de execução + lucro. Esse é o método mais simples para realizar uma precificação.

  • Preço-teto: Nesse modelo, se identifica o preço máximo que o mercado está disposto a pagar pelo serviço, depois chegou o momento de ajustar para garantir menores custos e maior produtividade e lucro.

  • Percepção de valor: Nesse último, deve-se levar em conta a percepção do cliente em cima do seu serviço.

Nesse momento, levamos em consideração todo tipo de valor agregado ou retirado no momento de precificar, como já citamos a cima. Por exemplo: descontos, prazos, taxa de juros, valor da marca, serviços adicionais, problemas durante a negociação, e assim por diante.

Para terminar, algumas dicas

1. Use e abuse do bench

Aproveite o tamanho da nossa rede, a diversidade de serviços que temos e faça muito bench. Entenda como funciona a precificação de uma empresa júnior, quais as taxas e impostos que pagamos, todos os detalhes para otimizar a sua.

2. Aproveite o EJ Consultoria

Entre na plataforma e entenda quais são as empresas juniores que tem os meus serviços que os seus, o que elas oferecem como proposta de valor. (E volte para o passo a cima, bench nelas!)

3. Lembre-se que empresas juniores cobram geralmente um preço muito mais baixo do que o mercado sênior, em média 40% menor!

Depois de toda a entender sobre negociação, proposta e precificação, ficou até mais fácil. Só temos que aplicar, trocar e fechar ainda mais projetos no mês de julho. Nossas 310 empresas juniores de Alto Crescimento estão cada vez mais perto!!!